Dom Carlos Schmitt, OFM

2º Bispo 1961 a 1970:  Dom Carlos Schmitt, OFM que esteve à frente do pastorei da Diocese. Dom Carlos renunciou ao governo diocesano. Dom Carlos nasceu em Gaspar no dia 27 de janeiro de 1919 e foi batizado com o nome de Stanislau Hostin Schmitt. Fez os estudos básicos no Colégio Cristo Rei e, aos 12 anos, ingressou no Seminário Franciscano de Rio Negro. Os estudos do Ensino Médio concluiu no Colégio São Luís de Tolosa, em Viodrop, Holanda, para onde foi transferido em 1934. Retornou ao Brasil em julho de 1938, ingressando no Noviciado Franciscano de Rodeio. Ainda em Rodeio iniciou o curso de Filosofia, que concluiu em 1940 em Curitiba. De 1941 a 1944 estudou Teologia em Petrópolis, onde em 1943 foi ordenado sacerdote, cujo ministério viria a exercer por 62 anos.  No dia 29 de agosto de 1960, Dom Carlos era surpreendido com a grata notícia de que o Papa João XXIII o elegera Bispo de Dourados. Foi ordenado em Roma no dia 28 de outubro de 1960. Em Mato Grosso ficou até 1970, quando renunciou, voltando ao Sul, onde se tornou capelão do Hospital Santo Antônio de Blumenau. “Estive doente e você veio me visitar”, foi a palavra do Evangelho que ele mais assiduamente encarnou. Dom Carlos foi vítima de um derrame cerebral em setembro de 2002, quando já contava 83 anos de idade. O gosto pela vida e o seu espírito de luta permitiram-lhe uma razoável recuperação. Recuperou em parte a comunicação verbal, mas teve de submeter-se a uma cadeira de rodas para se locomover. Ainda assim, rezava missa e confessava as muitas pessoas que o procuravam. Seu quadro clínico agravou-se em janeiro de 2006, vindo a falecer por volta das 18 horas do dia 16, no Hospital Santa Isabel em consequência de um derrame sofrido dia 13.